Hideki Anagusko > Artigos > Finanças > Os 3 tipos de Budgets e suas diferenças: Operacional, de Caixa e de Capital

Os 3 tipos de Budgets e suas diferenças: Operacional, de Caixa e de Capital

Posted by: Hideki Anagusko
Category: Finanças

No artigo do Linkedin sobre Budget, eu mencionei que haviam 3 diferentes tipos de Budgets: o budget operacional, o budget de caixa e o budget de capital. Mas agora vamos aprofundar um pouco mais sobre como são cada um desses orçamentos, quais as principais diferenças entre entre eles, e qual demonstração financeira é mais indicada para cada um!

Parece interessante? Então continue a leitura comigo e bom insight!

Introdução

O planejamento financeiro é uma ferramenta essencial para qualquer empresa que busca crescer e se manter saudável financeiramente. Ele envolve o estudo e a projeção das finanças da empresa, incluindo receitas, despesas, investimentos e fluxo de caixa.

Sem um planejamento financeiro adequado, a empresa pode correr o risco de enfrentar problemas de caixa, ter dificuldades em honrar seus compromissos financeiros, perder oportunidades de investimento e até mesmo comprometer sua existência no longo prazo.

Os orçamentos são um componente crucial do planejamento financeiro. Eles permitem que a empresa projete e planeje suas finanças com mais precisão, além de ajudar a definir objetivos financeiros realistas e mensuráveis. Como citei neste outro artigo do Linkedin sobre Budget, nós temos 3 tipos de Budgets principais: orçamento operacional, orçamento de caixa e orçamento de capital.

O orçamento operacional é um plano de gastos detalhado que abrange todas as operações diárias da empresa. Ele inclui projeções de receitas e despesas, bem como metas e objetivos para cada departamento ou área de negócio. O orçamento operacional é geralmente criado anualmente e permite que a empresa avalie seu desempenho financeiro ao longo do ano.

O orçamento de caixa, por sua vez, é uma projeção das entradas e saídas de caixa da empresa para um determinado período. Ele ajuda a empresa a ter uma visão clara da sua posição financeira atual e a planejar seus gastos e investimentos com base no caixa disponível. O orçamento de caixa é geralmente criado mensalmente ou trimestralmente e é um instrumento crucial para ajudar a empresa a evitar problemas de fluxo de caixa.

Por fim, o orçamento de capital é um plano de gastos que se concentra nos investimentos de longo prazo da empresa. Ele avalia a viabilidade econômica e financeira de projetos de investimento específicos, como expansão de fábricas, aquisição de equipamentos ou desenvolvimento de novos produtos. O orçamento de capital é importante para ajudar a empresa a tomar decisões informadas sobre investimentos de longo prazo, garantindo que eles sejam financeiramente viáveis e contribuam para o crescimento sustentável da empresa.

Em resumo, os três tipos de orçamentos – operacional, caixa e capital – são fundamentais para o planejamento financeiro e para a saúde financeira de qualquer empresa. Cada um deles desempenha um papel importante na definição de metas financeiras realistas, na gestão de fluxo de caixa e na tomada de decisões estratégicas de investimento. A criação e o uso desses orçamentos pode ajudar a empresa a alcançar seus objetivos financeiros e estratégicos de longo prazo.

Vamos conhecer mais detalhadamente cada um deles agora.

ORÇAMENTO OPERACIONAL

O orçamento operacional é uma ferramenta essencial para a gestão financeira de uma empresa. Ele tem como objetivo principal projetar as receitas e despesas de uma organização para um determinado período de tempo, normalmente um ano, permitindo assim que a empresa possa planejar suas ações e tomar decisões estratégicas de forma mais eficiente.

A criação do orçamento operacional envolve um processo detalhado e rigoroso, que tem como base a análise de dados financeiros e a projeção das tendências futuras da empresa. Para isso, são utilizadas diversas informações, como o histórico de vendas, os custos operacionais, o investimento em marketing e publicidade, entre outros fatores que podem impactar a performance financeira da empresa.

Leia Também  Análise de Viabilidade Econômica: Tudo o que você precisa saber sobre a TIR

A demonstração financeira mais indicada para a criação do orçamento operacional é a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE). Essa demonstração apresenta os resultados financeiros da empresa em um determinado período, indicando as receitas, despesas e lucros. A partir desses dados, é possível projetar o desempenho financeiro futuro da empresa e estabelecer metas para o próximo período.

A criação do orçamento operacional deve ser feita de forma participativa, envolvendo os gestores de cada área da empresa. Dessa forma, é possível garantir que as projeções financeiras estejam alinhadas com as metas e objetivos estratégicos da organização.

Uma vez criado, o orçamento operacional deve ser monitorado e revisado regularmente ao longo do período. Isso permite que a empresa possa fazer ajustes nas projeções financeiras, caso necessário, e tomar decisões rápidas em caso de mudanças no mercado ou na economia.

O orçamento operacional é importante porque permite que a empresa tenha uma visão clara de sua situação financeira atual e estabeleça metas financeiras e estratégicas realistas para o próximo período. Além disso, ele auxilia a empresa na identificação de problemas financeiros, tais como despesas excessivas ou baixo desempenho de vendas, permitindo que a empresa possa agir rapidamente para corrigir esses problemas.

Por fim, o orçamento operacional é uma ferramenta importante para a tomada de decisões financeiras e estratégicas, tais como a alocação de recursos financeiros para investimentos em marketing ou para a expansão da empresa. Ao monitorar o desempenho financeiro ao longo do ano, a empresa pode tomar decisões mais informadas sobre como alocar seus recursos financeiros e garantir o crescimento sustentável da empresa no longo prazo.

ORÇAMENTO DE CAIXA

O orçamento de caixa é uma ferramenta que permite projetar as entradas e saídas de dinheiro de uma empresa em um determinado período de tempo, normalmente um ano. Ele tem como objetivo principal garantir que a empresa tenha recursos financeiros suficientes para honrar seus compromissos financeiros, como pagamentos de fornecedores, salários e impostos.

A criação do orçamento de caixa envolve a análise detalhada das informações financeiras da empresa, incluindo as previsões de vendas, as contas a receber e a pagar, os investimentos em ativos fixos e a projeção dos fluxos de caixa futuros. Com base nessas informações, é possível projetar as entradas e saídas de dinheiro para cada período do ano.

A demonstração financeira mais indicada para a criação do orçamento de caixa é o Fluxo de Caixa. Essa demonstração apresenta as entradas e saídas de dinheiro da empresa em um determinado período, permitindo que a empresa tenha uma visão clara do seu fluxo de caixa atual e futuro.

O orçamento de caixa é uma ferramenta essencial para a gestão financeira da empresa, pois permite que ela possa se planejar para honrar seus compromissos financeiros e evitar problemas de liquidez. Com o orçamento de caixa, a empresa pode identificar momentos em que terá recursos financeiros excedentes e aproveitá-los para investir em projetos de expansão ou para reduzir dívidas, por exemplo.

Além disso, o orçamento de caixa permite que a empresa identifique momentos em que pode precisar de recursos financeiros adicionais, seja por meio de empréstimos ou de investimentos de sócios. Com essa informação, a empresa pode se planejar para garantir que terá os recursos necessários para honrar seus compromissos financeiros.

Por fim, o orçamento de caixa permite que a empresa identifique oportunidades de melhoria na gestão financeira. Com a projeção dos fluxos de caixa futuros, a empresa pode identificar momentos em que pode precisar ajustar suas políticas de crédito ou de pagamento a fornecedores, por exemplo, para melhorar seu fluxo de caixa.

Leia Também  Como analisar as demonstrações financeiras - Análise Vertical e Horizontal

O orçamento de caixa é uma ferramenta importante para a gestão financeira da empresa, permitindo que ela possa se planejar para honrar seus compromissos financeiros, identificar oportunidades de investimento e melhorar sua gestão financeira. A criação do orçamento de caixa deve ser feita com base em informações precisas e atualizadas, com a participação dos gestores financeiros e a utilização da demonstração financeira do Fluxo de Caixa.

ORÇAMENTO DE CAPITAL

O orçamento de capital é uma ferramenta de planejamento financeiro de longo prazo que visa identificar e avaliar os investimentos necessários para a empresa alcançar seus objetivos estratégicos. Ele envolve a alocação de recursos financeiros para projetos que gerem retorno para a empresa a longo prazo, como a construção de novas fábricas, aquisições de empresas ou investimentos em pesquisa e desenvolvimento.

O objetivo principal do orçamento de capital é garantir que a empresa esteja utilizando seus recursos financeiros de forma eficiente, maximizando seu retorno sobre o investimento e garantindo sua sustentabilidade financeira no longo prazo. Ele também ajuda a empresa a avaliar a viabilidade financeira de seus projetos e tomar decisões informadas sobre onde investir seu dinheiro.

O processo de criação do orçamento de capital é mais complexo do que o de outros orçamentos, pois envolve uma análise detalhada dos projetos em potencial e de suas implicações financeiras. Para criar o orçamento de capital, a empresa deve realizar uma análise de fluxo de caixa projetado para cada projeto, considerando os investimentos necessários, os fluxos de receita esperados e os custos operacionais projetados.

Assim, a demonstração financeira mais indicada para a criação do orçamento de capital é a defmonstração de fluxo de caixa, pois permite uma análise mais detalhada dos fluxos de caixa projetados para cada projeto e a identificação dos pontos de equilíbrio financeiro. A análise de fluxo de caixa também ajuda a empresa a avaliar a sensibilidade do projeto a variações nos fluxos de receita e custos operacionais, permitindo que sejam feitas simulações para verificar a viabilidade financeira do projeto em diferentes cenários.

O orçamento de capital é uma ferramenta de planejamento financeiro essencial para empresas que desejam crescer e se expandir de forma sustentável. Ele ajuda a identificar e avaliar os investimentos necessários para atingir os objetivos estratégicos da empresa e garantir sua sustentabilidade financeira no longo prazo. A análise de fluxo de caixa é a demonstração financeira mais indicada para a criação do orçamento de capital, pois permite uma análise detalhada dos fluxos de caixa projetados para cada projeto e a identificação dos pontos de equilíbrio financeiro.

Principais Diferenças

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Diferenças entre os orçamentos – hidekianagusko.com.br

 

Os três tipos de orçamentos apresentados – operacional, de caixa e de capital – têm diferenças significativas em relação a seus objetivos, metodologias de criação e demonstrações financeiras utilizadas.

O orçamento operacional é voltado para a gestão do dia a dia da empresa, sendo utilizado para prever as receitas e despesas operacionais do negócio em um determinado período, com o objetivo de auxiliar na tomada de decisões gerenciais. A demonstração financeira mais indicada para a elaboração do orçamento operacional é a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), que permite analisar a performance financeira da empresa no período analisado e identificar quais áreas estão gerando lucro ou prejuízo.

Já o orçamento de caixa é focado no controle dos fluxos financeiros da empresa, ou seja, prevê todas as entradas e saídas de recursos em um determinado período, permitindo identificar momentos de carência de recursos financeiros ou de excesso de caixa. A demonstração financeira mais indicada para a elaboração do orçamento de caixa é a Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC), que permite verificar a origem e aplicação dos recursos financeiros, além de analisar a capacidade da empresa em gerar caixa e quais as fontes desse recurso.

Leia Também  O Capital de Giro e os Ciclos Empresariais - O que você precisa saber

Por fim, o orçamento de capital é utilizado para planejar investimentos a longo prazo, como aquisição de máquinas e equipamentos, ampliação de plantas industriais, entre outros. O objetivo desse tipo de orçamento é avaliar a viabilidade econômica dos projetos e prever o impacto que terão no fluxo de caixa da empresa a longo prazo. A demonstração financeira mais indicada para a elaboração do orçamento de capital é a Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC), pois permite avaliar o impacto dos investimentos no fluxo de caixa da empresa, além de verificar a capacidade da empresa em gerar recursos para investimentos futuros.

Além das diferenças em seus objetivos e demonstrações financeiras utilizadas, os três tipos de orçamentos também têm diferenças em suas metodologias de criação. O orçamento operacional, por exemplo, é geralmente criado com base em dados históricos, projeções de vendas e análises de mercado. Já o orçamento de caixa é criado a partir da projeção das entradas e saídas de dinheiro, com base em previsões de vendas e de pagamentos de fornecedores, impostos e outros custos. E o orçamento de capital, por sua vez, é criado a partir de análises de viabilidade dos projetos, considerando os fluxos de caixa futuros gerados por esses investimentos.

Em resumo, os três tipos de orçamentos apresentados são fundamentais para a gestão financeira de uma empresa, cada um com seu objetivo e metodologia específicos. A escolha da demonstração financeira mais indicada para cada um dependerá do objetivo e dos dados necessários para a elaboração de cada orçamento.

Conclusão

Podemos observar que as diferenças entre esses três tipos de orçamentos são significativas. Enquanto o orçamento operacional é focado nas atividades cotidianas da empresa e no planejamento de curto prazo, o orçamento de capital é voltado para decisões de longo prazo, como investimentos em novos projetos. Já o orçamento de caixa é focado no gerenciamento do fluxo de caixa da empresa e na garantia de recursos financeiros suficientes para honrar seus compromissos.

Além disso, cada tipo de orçamento utiliza uma demonstração financeira específica para sua elaboração, sendo a DRE para o orçamento operacional e a DFC para o orçamento de caixa e de capital. Essa diferença se dá em função das informações financeiras necessárias para cada tipo de orçamento e das projeções que cada um deles deve apresentar.

Assim, podemos destacar que cada tipo de budget possui uma finalidade específica e deve ser utilizado de forma adequada de acordo com a necessidade da empresa. A elaboração e acompanhamento desses orçamentos podem trazer inúmeros benefícios para a gestão financeira da empresa, como maior controle de despesas, previsibilidade de fluxo de caixa e avaliação de investimentos de longo prazo.

Portanto, é fundamental que as empresas elaborem e utilizem esses três tipos de orçamentos de forma integrada e coerente, de modo a garantir a gestão financeira eficiente e sustentável do negócio.

****************

E então, o que você achou?

Percebe como é importante elaborar um orçamento eficaz e como ele pode ajudar a obter insights valiosos para a gestão de uma empresa?

Bom, eu espero que esse artigo seja muito útil para você. Se gostou e acredita que pode ajudar algum amigo, envie para ele ou compartilhe nas redes sociais!

Ah, e inscreva-se em minha lista para para nunca perder as novidades aqui!

Por fim, eu adoraria saber o que achou deste artigo.

Comente abaixo o que você gostou, ou não gostou, ou mesmo alguma outra dica que queira compartilhar conosco!

Avatar photo
Author: Hideki Anagusko
Consultor em Finanças Empresariais há mais de 10 anos. Eu transformo desafios financeiros em oportunidades de sucesso para PMEs.